Cuidadores doentes, sobrecarregados e não buscam ajuda, por quê?

Facebooktwittergoogle_plus

Cuidadores ficando doentes, cada vez mais sobrecarregados e não buscam ajuda, por quê?

É cada vez maior o número de cuidadores que se encontram sobrecarregados, esgotados, que não lembram de si mesmos.

No entanto, também percebo que esses mesmos cuidadores não se permitem ser cuidados. Não tem um tempo para si mesmo, não se percebem! E o resultado com certeza será negativo.

Como eu sempre digo: Ninguém é de ferro ou de borracha!  Não é possível viver sob estresse e passar imune a tudo isso.  E a resposta a toda essa sobrecarga virá em forma de adoecimento, como: stress, ansiedade, depressão, entre tantos outros problemas físicos e emocionais.

Quais seriam os motivos que levam os cuidadores a esquecerem de si mesmos?  Outra pergunta que podemos nos fazer é como modificar essa situação?

Possíveis motivos que levam os cuidadores a esquecerem de si mesmos

Os motivos podem ser os mais variados, mas vamos conhecer os que mais ocorrem, como:

  1. Culpa – Cuidadores que se sentem culpados pelo transtorno do seu familiar. Por não ter visto antes que tinha algo errado. Por achar que não foram bons pais e por aí vai;
  2. Desculpas – Sim, muitos ficam arranjando desculpas para não cuidar da sua saúde mental. Não ter tempo, não poder cuidar de si pois o familiar, que tem esquizofrenia, não faz o mesmo, etc.
  3. Condições financeiras. Sim, eu sei que a crise está aí, que está tudo caro, mas sempre tem um jeitinho de fazer algo que não gaste, ou não gaste tanto.
  4. Se punir. Muitos cuidadores, por se sentirem culpados, de forma inconsciente se punem não se cuidando. Eu já ouvi frases como: “ como eu vou me divertir se o meu filho não sai? ” Ou ainda “ Eu não tenho o direito de estar bem se meu filho não está…”.

Claro que eu sei que não é tudo tão fácil e que a dor é grande. Porém, tudo que estou te falando é o que eu escuto das pessoas que me procuram, dos cuidadores que atendo e por isso que eu sei que é possível fazer diferente, entende?

Entendendo melhor os motivos citados acima:

A culpa é o sentimento que aparece em TODOS cuidadores. Alguns mais, outros menos, ela pode ir embora ou voltar de vez em quando, até ai tudo bem. O problema é usar essa culpa sempre e desistir de si mesmo, aí que está o erro. É preciso trabalhar essa culpa, na terapia é o melhor modo, e depois dar um passo à frente. Perceber através da informação e do conhecimento de si mesmo que NINGUÉM tem culpa. E essa consciência vem, acreditem em mim!

As desculpas. Ah as desculpas, como as usamos, cuidadores ou não. Não posso por isso ou por aquilo e vai se adiando as decisões, as ações. Se ficar arranjando desculpas solucionasse, tudo bem, mas além de não resolver só vai piorar a situação, deixando você e o seu familiar mal. Chega de desculpas, é hora de agir!!

Crise, falta de grana, sei como é, entretanto, nem tudo precisa dinheiro. Como eu sempre falo nos meus vídeos, você pode ler um livro, dar uma caminhada, passear, dormir, ouvir música, bater papo com as amigas e tudo isso sem gastar um centavo! E todos esses exemplos você está cuidando do seu emocional!! Então, viu como é possível se cuidar mesmo com pouca grana?

Punição… essa é outra que sempre tem. Claro que ela existe de forma inconsciente, mas está lá, no seu pensamento, no seu coração. Cuidadores que se acham culpados, que não podem ser felizes, ou se divertir pois o mesmo não acontece com o familiar. Entendo, mas você concorda que o seu familiar tem um transtorno, que afeta as relações e sentimentos dele, correto? E por isso que muitas vezes, ele não consegue sair? Por qual motivo você vai se igualar a ele e não se divertir? Muito pelo contrário, será mostrando, incentivando com suas atitudes que você ajudará o seu familiar.

Então…

Você percebe quantas armadilhas você mesmo cria para se sabotar, para não se cuidar? E que todas elas não são reais, que você não é culpado, que tudo tem uma saída, que ninguém precisa ser punido?

O adoecimento, a sobrecarga que você, cuidador vivencia pode ser diminuída sim. Você pode ser feliz sim!

 Como??

  • Reaprendendo a cuidar de si mesmo! Lembre-se que você também é um ser humano, que precisa de carinho, de amor, de lazer, de ser feliz.
  • Reconhecendo que você também pode precisar de ajuda. Essa ajuda pode ser de um profissional, de um grupo. Que você não é de ferro e também precisa de apoio.
  • Desabafe, não guarde tudo dentro de si. Não deixe chegar no seu limite para buscar ajuda. Não é feio chorar, ninguém é forte o tempo todo!
  • É precisoolhar para si mesmo e se cuidarAGORA!!
  • É precisocuidar da sua saúde mental enquanto você ainda está em pé, do que depois que você cair, pois aí será muito mais difícil levantar…
  • É preciso ligar o sinal de alerta enquanto ainda é tempo, enquanto você pode se cuidar, e mudar sua saúde mental!!

E novamente eu repito para você cuidador: sim, é possível se cuidar e ser feliz! Se Permita ser cuidado! Se respeite!

Ninguém pode dar o que não tem! A melhor forma de ajudar o seu familiar é estando bem, estando feliz para estar ao lado dele, forte.

Então, pense sobre o assunto e faça como muitos cuidadores que já aprenderam a olhar para si mesmo. Que já descobriram que essa é a melhor maneira de ajudar quem se ama!

Aguardo o seu comentário me contando que também conseguiu reverter essa sobrecarga e agora consegue olhar para si mesmo!!

Grande abraço,

Psicóloga Daniela da Silva

Comentários

Comentários