Descobrindo a Esquizofrenia: um início de muita dor e confusão!

Facebooktwittergoogle_plus
Início da dor de familiares!

Início da dor de familiares!

Esquizofrenia o início da luta!

O início é sempre o mais difícil, principalmente no que diz respeito a aceitar que um familiar seu, seja filho/a, mãe/pai, esposa/o, irmão/ã, tem uma doença tão grave como a Esquizofrenia.

E é normal que os familiares neguem no início, fiquem com raiva de tudo e todos, que se sintam culpados. São reações esperadas e normais para esses cuidadores que agora verão em sua frente outra pessoa, diferente do seu familiar de antes.

Se era uma pessoa ativa, alegre, trabalhadora, carinhosa, com certeza eles não serão mais dessa forma, pois a doença os modifica interna e externamente.

Alguns serão mais agressivos, outros serão mais calados, dependerá muito do grau da doença, do tratamento estar sendo realizado corretamente, de como a família lida com a situação e da própria pessoa.

Esse não é um momento fácil e muitos outros espinhos irão surgir, mas você cuidador/familiares precisam se acostumar com seu “novo familiar”. Aceitá-lo com suas mudanças, aceitar a doença, procurar entender o transtorno, as medicações e tratamento.

Mas, ATENÇÃO: aceitar seu familiar não é permitir que ele faça tudo! Não é deixar que ele agrida você e sua família. Eles precisam ser tratados com muito amor e carinho, sim! Mas, precisam de limites também, você também precisa ter alguns cuidados.

Algumas dicas para os cuidadores:

  • Em momentos de surto não o confronte, nem o contrarie. Nunca dê as costas para ele e procure não demonstrar medo, mas segurança;
  • Mais uma vez reforço a importância da Psicoeducação, da participação em grupos, pois através destas você, cuidador, passa a entender muitas coisas que acontecem e como pode agir, como fazer para ajudar seu familiar;
  • Acredite, ouvindo outras histórias, parecidas com a sua, mas nunca iguais, pois cada um reage de uma maneira, cada um sofre de um jeito, você irá aprender, evoluir na sua relação com seu familiar e aos poucos tudo vai ficando mais fácil.

Beijos e até logo!

Daniela

Comentários

Comentários