A Origem da esquizofrenia

Facebooktwittergoogle_plus

Ainda nos dias atuais não se sabe exatamente a origem/causa da esquizofrenia.

Sabemos que ela se origina através de influências biológicas/ genéticas (hereditariedade) e causas ambientais (do meio externo).

Hoje vamos entender mais sobre a origem da esquizofrenia pois percebe-se muitos familiares e cuidadores confusos quanto a certeza do diagnóstico do seu familiar.

Muitas pessoas me perguntam: “Daniela, mas nós não temos nenhum familiar com esquizofrenia, como ele pode ter esse transtorno”?

É aí que muitas vezes está o engano. Talvez você não tenha um familiar próximo ou que você saiba que tenha o transtorno mas esta carga genética existe sim. Vou explicar melhor: Você pode ter um antepassado seu que teve esquizofrenia ou algum parente que teve ou tem e ninguém sabe. Lembra daquelas pessoas que dizem: “ele sempre foi estranho…” ou “Tio fulano não gostava de gente, vivia isolado”. Pois bem, esses familiares podiam ter esquizofrenia.

Claro que os fatores ambientais também são de extrema importância pois você pode ter a genética da esquizofrenia e nunca a desenvolver. Entretanto, o meio ambiente em que você vive como: traumas, experiências, complicações, etc., é que vão ser o desencadeador da esquizofrenia, que vão dar o start para o início do transtorno.

Os fatores genéticos e biológicos referem-se aos genes de predisposição a esquizofrenia. Exemplificando: em uma família existem dois irmãos, ambos têm o gene da esquizofrenia, mas apenas um desenvolve o transtorno e o outro não.

Referente aos fatores ambientais podemos citar como exemplos: traumas físicos ou psíquicos, experiências psicológicas negativas, infecções durante a gestação ou na primeira infância, complicações na gravidez e no parto.

Entendendo melhor os fatores ambientais de risco a esquizofrenia

Período pré-natal:

  • Infecção materna (ex. Rubéola, herpes simples, toxoplasmose, vírus influenza, particularmente quando estes ocorrem no segundo trimestre da gravidez);
  • Desnutrição materna;
  • Morte do esposo ou algum familiar próximo;
  • Catástrofes, como guerras tornados explosões, etc.;
  • Gravidez indesejada;
  • Depressão durante a gravidez;
  • Idade parental avançada (d
    evido ao aumento do número de mutações nos espermatozoides durante a espermatogênese).

Períodos Perinatal e Neonatal

  • Complicações da gravidez como: sangramentos diabetes incompatibilidade rH, pré-eclâmpsia;
  • Crescimento ou desenvolvimento fetal anormal como: Baixo peso ao nascer, prematuridade, malformação congênitas;
  • Complicações do parto, como: asfixia neonatal, parto cesariano emergencial com risco à criança;
  • Interação mãe-criança atípica ou maternagem deficiente;
  • Perda parental precoce.

Primeira infância

  • Infecções SNC como: meningite, encefalite, sa
  • rampo;
  • Experiências psicológicas negativas;
  • Traumas psicológicos, abuso físico e sexual;
  • Traumatismo crânio encefálico (TCE).

 Adolescência

  • Uso da maconha, drogas em geral.

Esses são alguns dos fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da esquizofrenia, mas não são obrigatórios para que a pessoa desenvolva o transtorno, eles podem ou não ter existido na vida da pessoa. Lembre-se sempre que cada caso é um caso.

 

É preciso estar claro que não será o fato de uma pessoa ter os genes da esquizofrenia que ela irá desenvolver o transtorno. É preciso que ocorram fatores ambientais que desencadeiem o transtorno, algo que afete muito a pessoa, que a desorganize.

Por exemplo, um paciente que tem esquizofrenia e que tem pai e mãe saudáveis, naturalmente herdou deles os genes. Os pais não são doentes, mas tem os genes, porém isso não significa necessariamente que essas pessoas terão a transtorno.

 Então….

 

Para que uma pessoa desenvolva a esquizofrenia é necessário que ela tenha a predisposição genética e os fatores ambientais contribuam para o desenvolvimento do transtorno.  Isso quer dizer que os genes estão lá, podem nunca se manifestar, porém diante de um fator ambiental externo, como os exemplificados acima, a pessoa pode vir a desenvolver o transtorno.

Agora você já sabe que a esquizofrenia tem origem genética sim, mas que ela precisa dos fatores ambientais para que se desenvolva.

 

Como eu costumo dizer, a esquizofrenia é como uma caixinha de surpresas, mesmo que todos familiares tenham o gene alguns podem desenvolver o transtorno, ou um familiar apenas, ou quem sabe ainda, em uma geração nenhum familiar desenvolver o transtorno.

 Dica:

 

Se você tem algum familiar que tem o transtorno, pode sim ficar atento e se perceber mudanças de comportamento ou sintomas diferentes busque ajuda médica o quanto antes.

Entretanto NÃO fique neurótico achando que a qualquer momento um familiar pode desenvolver o transtorno, pois isso pode nunca acontecer e você estará sofrendo antecipadamente!

Compartilhe este artigo e vamos contribuir para que as pessoas entendam cada vez mais o que realmente é a esquizofrenia!

 

Abraço e até logo!

 

Psicóloga Daniela da Silva

Comentários

Comentários