Preconceito x Maldade na Esquizofrenia

Facebooktwittergoogle_plus

Até que ponto pode ir o preconceito ou maldade com pessoas que tem um transtorno mental, como por exemplo, a esquizofrenia?

Infelizmente ainda nos dias atuais vemos muito preconceito, injustiças e maldades com pessoas que são “diferentes”.

Qual seria o motivo para tais comportamentos e atitudes?

O que se passa na cabeça de pessoas que agem de forma agressiva, cruel com esses seres humanos?

São tantos os questionamentos que se faz quando se fala em preconceito, não é mesmo?

Como eu disse no início, ainda vemos muitos atos, falas preconceituosas quanto a esquizofrenia ou qualquer outro transtorno, dificuldade, que sejam diferentes do que se diz “normal”.

Presenciamos cenas onde alguém esnoba outro ser humano, pois ele é diferente. Pois essa pessoa tem um olhar diferente das demais pessoas. Talvez porque fala sozinho ou quem sabe ainda porque não andam com roupas da moda, combinando?

Assistimos na televisão casos onde pessoas que tem esquizofrenia são agredidas, humilhadas por se comportarem ou agirem diferente dos demais.

Qual seriam os motivos para que um ser humano agrida outro, com palavras, gestos ou atitudes?

Alguns dos possíveis motivos poderiam ser:

*Ignorância?

*Falta de amor?

*Egoísmo?

*Maldade?

*Educação?

Ouço relatos de familiares que presenciaram seus parentes serem humilhados, excluídos, muitas vezes, pelos próprios familiares ou profissionais.

Humilhações como: chamá-los de retardados, de inúteis, cuspidas, olhares de nojo, evitar ficar perto e/ou tocar ou ser tocado pela pessoa que tem o transtorno.

Exclusões de festas, de grupos, eventos ou até mesmo escola.

Pessoas com medo de se aproximar ou frequentar o mesmo espaço que as pessoas que tem esquizofrenia. Será que eles vão matar alguém? Vão agredir ou passar a esquizofrenia pelo contato?

E agora deixo uma pergunta para refletirmos: somos todos iguais? Alguém está livre de ter um transtorno ou ficar doente?

Infelizmente muitas pessoas não conseguem se colocar no lugar do outro, olhando apenas para si mesmo e para o momento, esquecendo que o amanhã não se sabe!

Preconceito é algo que fere, que machuca lá no fundo da alma e fica gravado para sempre, seja na pessoa que tem esquizofrenia ou em seus cuidadores/familiares.

Preconceito é falta de capacidade, é ignorância.

Imagine quando esse preconceito é dirigido a crianças!! Crianças que já sofrem demais, que muitas vezes não sabem se defender e não tem noção do que fazem!

O preconceito existe desde sempre, diminui, mas não acaba!

Enquanto isso, pessoas inocentes pagam por essas atitudes cruéis e maldosas, sofrem com o olhar discriminativo ou atitudes que ferem a alma.

E não é só uma pessoa que sofre quando existe preconceito não! A família sofre junto! As pessoas a sua volta sofrem. Mães que já lutam por tantas coisas como: direitos, saúde, para seus familiares, dignidade, e, ainda são humilhadas, esquecidas.

Até quando veremos tudo isso acontecer? Quantas pessoas já morreram por preconceito, por maldade?

O que mais é preciso acontecer para conscientizar nosso povo que SOMOS TODOS IGUAIS?

O direito do outro acaba onde começa o meu e vice-versa.

Preconceito x Maldade na esquizofrenia, é preciso dizer NÃO!

Enquanto isso não acontece é preciso que se continue a lutar, divulgando o que realmente é o transtorno mental da esquizofrenia.

Lutando para acabar com o estigma, pela justiça, direitos e melhores qualidade de vida para quem tem suas diferenças e limitações.

Desistir? Jamais! Ainda chegará o dia em que veremos todos respeitados: negros, deficientes, pessoas com transtornos mentais, escolhas sexuais diferentes, pessoa com crenças e religiões diversas, e por aí vai.

IGUALDADE!!

IGUALDADE!!

Beijos e até logo!

Daniela

Comentários

Comentários