Preconceito em cenas da novela “O outro lado do Paraíso”

Facebooktwittergoogle_plus

A novela “O outro lado do paraíso”, da Rede Globo trouxe a esquizofrenia de uma forma completamente equivocada, prejudicando o que demoramos anos, e ainda, não se conseguiu diminuir: PRECONCEITO.
Além disso, coloca em risco os pacientes em tratamento que assistirem a novela pois os mesmos podem acreditar estarem sendo injustiçados, igual a personagem, assim não aceitando mais os remédios ou entrar em crise. E daí, como fica???
O preconceito com pessoas que tem um transtorno mental hoje em dia diminuiu sim, porém ainda existe.

Preconceito pela falta de informação, pelo estigma criado de que quem tem esquizofrenia, de que é perigoso, é louco, é um assassino, que não tem solução.

O que é um absurdo completo!

Absurdo pois ter esquizofrenia não significa ser perigoso, ser mau. Muito pelo contrário. Pesquisas comprovam que é mais provável alguém que não tem transtorno nenhum cometer um crime, do que uma pessoa que tem esquizofrenia.

Pessoas que tem esquizofrenia, muitas vezes são vistas como loucas, como tendo que ficar afastadas da sociedade, isoladas. Não!

Precisam é estar inseridas, incluídas na sociedade. São pessoas, ser humanos, como outra pessoa qualquer.

E agora???

E agora eu te pergunto: além de todo esse preconceito, toda dificuldade para mostrar que ter esquizofrenia não significa ser perigoso, vem uma novela, jogar toda essa luta fora??? Mostrar ao público uma visão incorreta do transtorno, da internação, etc??

O que pode acontecer com um paciente que está estabilizado e assiste aquele capitulo da internação da personagem Clara? Pode surtar, pode relembrar sua internação e sofrer, pode não querer mais os tratamentos…. E aí, quem vai ter que começar tudo do zero novamente? Quem vai sofrer?

Claro que é a família, o paciente que recai, voltando a sofrer.

Autores da novela disseram que a novela é uma ficção. Concordo, mas, acredite, pessoas que não tem o transtorno entenderão isso, saberão diferenciar as situações, entretanto, quem tem o transtorno pode não ter essa visão, aí é que está o problema.

Na novela, mostraram o ECT (Eletroconvulsoterapia) sendo feito de forma incorreta, sem anestesia, de forma muito agressiva, como era feito no passado. Hoje em dia é completamente diferente.

O que é realmente ECT?

ECT, ou eletroconvulsão terapêutica, é feita em ambiente hospitalar, sob anestesia, com monitoramento eletrocardiológico e eletroencefalográfico, recebendo uma baixa corrente elétrica que induz à convulsão, com duração de cerca de 30 segundos. A técnica é eficaz e segura e seu sucesso terapêutico é destacado por múltiplos estudos relacionados ao tema, publicados em periódicos de grande destaque científico” (ABP- Associação Brasileira de Psiquiatria).

Outra questão abordada de forma errônea na novela foi dizer que a pessoa que tem esquizofrenia ficará internada para sempre. NÃO!! A internação hoje em dia é o mínimo de tempo possível.  E não é da forma que foi feita, sem motivos, sem avaliação médica.

Hoje em dia as novelas mostram muitas armações, injustiças, traições e por aí vai, mas na minha opinião, mexer com um assunto tão sério e que pode ter consequências para a sociedade é demais! Isso é grave!

Além disso na novela foi dito que esquizofrenia não tem cura. Infelizmente ainda hoje realmente não temos cura, porém tem estabilização, tem melhora, progressos, tratamento.

E a pessoa que tem o transtorno pode viver sua vida normalmente. Conviver com a sociedade como qualquer pessoa. Ela só precisará fazer seus tratamentos corretamente.

Toda essa confusão, essas informações incorretas trazem um grande prejuízo para sociedade e para quem convive com a esquizofrenia, paciente e família.

Preconceito: o que fazer diante desse quadro??

  • Se você tiver como evitar que o seu familiar assista a novela, faça. Isso pode evitar um prejuízo ao seu familiar;
  • Caso evitar não seja possível, e o seu familiar questione o que aconteceu, procure se manter calmo, explique que é uma novela, não é real, que é apenas uma história…talvez não seja fácil convencer o seu familiar. Será preciso muita paciência;
  • Tente mudar o foco do assunto. Falar de outra coisa, mudar de canal, de ambiente. Evitar que esse pensamento se instale no seu familiar.

Claro que essas são apenas algumas ideias para você ajudar o seu familiar nessa situação, que podem não funcionar, pois como eu sempre digo, cada caso é um caso. Mas, para alguns pode funcionar.

Espero sinceramente que os episódios da novela não interfiram no seu familiar e que assuntos tão importantes e graves como esses não voltem a se repetir.

Também é necessário compartilharmos cada vez mais informações reais sobre a esquizofrenia, buscando educar a sociedade.

Informar, com o objetivo de diminuir cada vez mais o preconceito com pessoas que tem um transtorno e já sofrem tanto.

Abraço,

Psicóloga Daniela da Silva

 

Comentários

Comentários