Vergonha e negação na esquizofrenia: Descubra porque.

Facebooktwittergoogle_plus
Vergonha e Negação!

Vergonha e Negação!

Sentir vergonha por ter um familiar com esquizofrenia, e recusar-se em aceitar o diagnóstico, é possível por parte de cuidadores/familiares?

Sim, é possível. Geralmente o sentimento de vergonha é vivenciado no início da esquizofrenia, quando os familiares ainda estão se acostumando com a descoberta.

Ficam com medo do que os outros vão pensar deles, de como serão tratados. Vergonha do que seu familiar possa dizer ou fazer de diferente na frente das outras pessoas.

Não aceitar o diagnóstico é quando o cuidador “evita” falar que seu familiar tem esquizofrenia. Não participa dos tratamentos, não colabora com as medicações e incentivo com o paciente.

E a não aceitação dos cuidadores/familiares só irá prejudicar e adiar a estabilização da pessoa que tem esquizofrenia. Se a família não acredita, como a pessoa com o transtorno irá acreditar? Como ela vai ser estimulada, se não tiver apoio familiar? Por isso a aceitação da família vem antes que a do paciente.

E a pergunta que fica é:  por que surgem esses sentimentos de vergonha e a dificuldade na aceitação?

Os motivos dos familiares não aceitarem o diagnóstico e sentirem vergonha podem ser diversos:

  • Personalidade difícil – não admite ter um familiar com tal diagnostico;
  • Problemas pessoas: casamento, autoestima, relações, etc.;
  • Revolta consigo mesmo e com o mundo;
  • Falta de preparação e orientação sobre a esquizofrenia e como lidar com o transtorno;
  • Entre outros motivos.

As famílias não são orientadas, não tem explicação sobre a esquizofrenia, o que deixa muitas dúvidas e medos nos familiares.

Qual o caminho a seguir?

O estigma da esquizofrenia ainda é muito grande.  Dúvidas,  medos, a falta de informações da população em geral existe e atrapalha a socialização de quem tem um transtorno mental, como a esquizofrenia.

Os familiares que convivem com a esquizofrenia sentem essa tensão e o medo futuro, medo de serem excluídos, como muitas vezes ocorre.

Esses medos são muitas vezes os motivos pelos quais a família esconde o diagnóstico de seu familiar.

Os cuidadores que entendem melhor o diagnóstico, que participam de grupos, conseguem lidar melhor com a vergonha e a não aceitação. Claro que não é passe de mágica! Mas, é sim possível e traz uma grande mudança para pessoa que tem esquizofrenia e quem convive junto com ela.

E aos poucos passam a entender que não é vergonha ter esquizofrenia, que é um transtorno com muitas limitações, mas é uma doença como outra qualquer, que precisa de cuidados, remédios e atenção. Passam a aceitar seu familiar com suas limitações, não escondem mais o diagnóstico, enfrentando a realidade.

E essa mudança vem do conhecimento do que é o transtorno, da participação nos grupos de psicoeducacao, do olhar diferenciado para esquizofrenia.

O conhecimento e entendimento levam a compreensão, melhorando o dia-a-dia e qualidade de vida de toda família.

Comentários

Comentários