A volta para casa. E agora como lidar com meu familiar?

Facebooktwittergoogle_plus

 

esquizofrenico_1

Sabemos que a esquizofrenia é um transtorno grave e bastante incapacitante, atingindo não somente o paciente, mas toda sua família, correto?

E agora eu pergunto: a família está preparada para lidar com esse transtorno? Com esse “novo familiar”? Novas rotinas?

Infelizmente, posso dizer que a maioria das famílias não estão preparadas para conviver com um familiar que tem esquizofrenia, ao menos no princípio. Aos poucos, na luta é como elas irão aprender.

E também posso afirmar que não é culpa delas! Pois não foram sequer orientadas em como deveriam agir. O que fazer quando seu familiar surtar? Como seguir a vida após o diagnóstico da esquizofrenia?

A reforma psiquiátrica trouxe os familiares que tem esquizofrenia de volta para casa, mas esqueceu um detalhe muito importante: os cuidadores não sabiam lidar essa situação!!

Nunca foram esclarecidos sobre como iriam lidar nos momentos difíceis, sobre medicações, internações, etc.!

Sendo assim, os cuidadores e/ou familiares receberam seu familiar em casa e ficaram perdidos, sem saber o que fazer, despreparados.

E somente na prática, com muito sofrimento e dor os familiares começam a aprender e a conhecer seu “novo familiar”. Conhecer a esquizofrenia e como se deve agir com esse transtorno.

Familiares que buscam conhecimento sozinhos, que lutam em busca de melhores atendimentos e qualidade de vida para seu familiar.

Foi preciso que esses familiares aprendessem na marra!! Na briga, nas crises como lidar com sua nova caminhada diária.

Hoje ainda existem cuidadores perdidos quanto a como agir com seu familiar e o que fazer, mas já existem mais informações, locais que se pode aprender, trocar experiências e assim cuidar melhor do seu familiar e de si mesmo.

Esses locais são os grupos de psicoeducação. Grupos esses que contribuem de forma muito positiva com os cuidadores/familiares, pois oferecem o apoio, o conhecimento do transtorno, momentos de trocas, de desabafo para quem convive diariamente com a esquizofrenia.

Fica aqui a dica para os cuidadores que ainda estão no início de sua caminhada, busquem ajuda! Quanto mais esclarecimentos vocês tiverem melhor serão as chances da estabilização de seu familiar e de um convívio familiar mais tranquilo.

Beijos e até logo!

Daniela

familia esquizo

Comentários

Comentários